Você está aqui: Capa / Todo Conceito / Renan Nascimento de Morais: um amigo fiel dos animais.

Renan Nascimento de Morais: um amigo fiel dos animais.

31 de janeiro de 2018

Por mais que alguns não gostem, mas, fica difícil não se encantar com aquele jeito brincalhão de um filhote de cachorro ou aquele olhar fundo de pidão que todos têm.

Quem gosta de animal sabe o quanto dói no dono, saber que seu bicho de estimação tem alguma doença e, neste momento, é o veterinário o anjo da guarda destes animais.

E quem há 30 anos tem este cargo de anjo é o médico veterinário Renan Nascimento de Morais, que descobriu este encanto dos animais no seu vira lata Cripton que marcou sua infância e acima de tudo conseguiu dar paz para a família fazendo, na época, o pequeno Renan ficar mais calmo.

Mas, de tranquilo pouco Renan herdou deste período do Cripton. Quem conhece este profissional sabe o quanto ele lutou e luta pela sua profissão. Abre o verbo se tiver que falar e denunciar sempre o que acha de errado na sua área, porém, é justo quando tem que elogiar. Muito deste homem de combate com certeza deve ter vindo já no seu DNA.

Renan tem sobrenome de gente importante, o avô José Nascimento Morais, um imortal, foi também um importante jornalista na cidade. O pai José Nascimento de Morais Filho, outro imortal e jornalista, foi um dos primeiros a lutar pela defesa do nosso Meio Ambiente. Sendo assim, Renan não poderia deixar de honrar este sobrenome e acabou fazendo da veterinária um caminho de sucesso que vem marcando sua vida.

Formado em Medicina Veterinária, em 1984 na UEMA (Universidade Estadual do Maranhão), ele fez seu primeiro estágio na Casa Agropecuária Dr. Guerra, com Dr. Luís Carlos Rego, no ambulatório da Rua da Manga. Em seguida, fez estágio na antiga CODAGO que hoje é a AGED. Foi lá onde teve um contato maior com animais de grande porte. Depois, foi convidado para assumir em Imperatriz, em 1986, o setor de inseminação artificial da Secretaria de Agricultura do Município onde era especialista e também fundou a 1ª Associação de Veterinários da Região Tocantina a Amvete.

O ano de 1991 foi um marco na sua vida. Renan passou um ano em Minas Gerais e neste período fez especialização em pequenos animais na UFMG e a partir deste curso, ele se lembrou do seu cachorro Cripton e a vontade de cuidar dos bichos pequenos seria o seu caminho.

Em 1993 montou sua clínica, porém, a cultura entre os donos de animais da importância de cuidar dos bichanos em clínicas foi um grande problema. Quando se falava em cobrar consulta era uma ofensa, mas, ele não esmoreceu. Fundou com outros colegas a ANCLIVEPA (Associação de Pequenos Animais), foi Presidente do Conselho Regional de Veterinária, onde procurou implantar a educação continuada e cursos de especialização.

Do que era impossível acontecer no passado que era cobrar consulta, hoje vemos os donos procurar especialistas para cuidar do seu animal.

Tem dermatologista, cardiologista, veterinário só para fazer ultrassom. Quem diria, tem até ultrassom agora e, isso, Renan se orgulha de saber que faz parte deste processo e não desistiu.

Não parou de estudar, fez várias especializações e hoje na sua clínica tem no seu banco de dados nestes 30 anos de carreira que mais de 110 mil pets foram atendidos na clínica nestes anos. Se você é muito novo até pode não ter levado um cão para o doutor Renan cuidar, mas, com certeza, ou seus pais, tios, avós, você deve saber que eles cuidavam dos seus animais na “Clínica 4 Patas”.

Sua primeira cliente foi uma portuguesa que mora hoje nos EUA. Muitos casos marcaram a vida de Renan na clínica. Como um cachorro que chegou com um furo no peito depois que entrou no meio da briga do casal para salvar a dona e após o acidente o casal chorou muito e fizeram as pazes.

Outro foi a ignorância de um dono que não percebeu que o cachorro estava com carrapato e foi deixando e quando chegou à clinica ele parecia um tapete coberto pelos bichos.

Renan não para. Não é muito chegado a administrar. Gosta mesmo de cuidar de animais, gosta de um bom papo e tem sempre uma história para contar. Leva uma vida saudável, faz ginástica, só come carnes magras e verduras e diz que seu hobby é trabalhar.

Renan não tem o que reclamar. Hoje ele é proprietário de uma das clínicas mais conhecidas da cidade. Foi o primeiro a ficar 24 horas aberto. No começo, nem porta tinha para fechar. Na sua clínica tem ambulatório, sala de cirurgia, em várias especialidades como: Oftalmologia, Ortopedia, Dermatologia, Cardiologia, Oncologia, Odontologia, chipagem, exames Laboratoriais e de Imagem, além de cirurgias com UTI equipada e uma bela clínica de gatos. Em breve, a implantação do Centro Oftálmico e Cardiológico.

Peço para ele contar outro caso curioso que aconteceu na sua vida como médico. Renan costumava levar cães para exposição na. EXPOEMA – Exposição Agropecuária do Maranhão. Um dia, voltando da exposição, no seu fusquinha amarelo, ele capotou na Curva do 90. Apesar de não ter tido nada de grave foi um grande susto. Quando conseguiu sair do carro ficou desesperado tudo porque os cães que estavam dentro do carro começaram a correr pela avenida e foi um corre-corre para conseguir trazer os bichos para o carro novamente. Agora até é engraçado, mas na hora.

Outro eu mesmo presenciei e ele confirmou. Quando o local do banho tinha uma porta que abria para a calçada, hoje fica dentro da Clínica, uma poodle, muito medrosa, depois que saiu do banho e foi ser enxugada, pulou da mesa, a porta estava aberta, ela partiu em disparada pela rua e o rapaz que dava banho só foi pegar a linda cadelinha na Avenida principal do São Francisco, na hora foi um grande susto, mas deu tudo certo.

São casos assim, que mostram ser a vida de um veterinário, muitas vezes, é de viver num limite. Chego a comparar, com todo respeito, a um pediatra. Quem tem animal de estimação, como eu tenho, talvez entenda.

O médico cuida de um ser muito sensível e que é a paixão do seu dono e caso não tenha amor e vocação, pode acabar com a vida do pet e iniciar a tristeza do proprietário.  

Renan tem tudo isso, apesar de um suposto jeito desligado, está atento a tudo e a todos. Muitas vezes só no olhar consegue diagnosticar o problema e que ao fazer os exames “batem” com que disse ter o animal.

Poucas pessoas sabem, mas, Renan cuida de animais gratuitamente e muitas vezes pega alguns da rua para tratar. Ele é daqueles profissionais que amam o que faz e ainda pagam para ele trabalhar. Mas, o amor do Cripton fez dele um grande profissional que passou a ser um amigo fiel de animais maravilhosos.

Neste momento ele diz que é o melhor da sua vida. Decidiu presentear a si e aos seus clientes com uma nova clínica totalmente remodelada. Algo que, para ele, lhe dá muito orgulho.

Quando muitos estão se aposentando, tranquilo nas suas posições e com seus clientes, o Renan empreendedor decidiu fazer diferente e mudou.

Sua clínica é um celeiro de formar talentos, alguns dos melhores veterinários que estão no mercado agora fazendo sucesso e salvando animais passaram pela “Clínica 4 Patas”.

Como escreveu Milan Kundera, que é um dos maiores escritores do pós-guerra, nascido na antiga Tchecoslováquia (hoje República Tcheca) e que com “A Insustentável Leveza do Ser” (1984, adaptado para o cinema em 1987), tornou-se conhecido mundialmente:

“Os cães são o nosso elo com o Paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde, é voltar ao Éden onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz.”

E o médico veterinário Renan Nascimento de Morais ajuda a manter estes cães e outros animais vivos para que levem os seus donos ao Paraíso.

Ele deixa os animais saudáveis para que seus “pais ou mães”, possam viver momentos onde a inveja não prevaleça.

Ele cura o pet para que seus donos, pelo menos no tempo que estão com seus amados animas, possam vivenciar um mundo sem a maldade.

Ele deixa os bichanos lindos para que o descontentamento, fique do lado de fora quando seus proprietários chegam em casa.

Para mim, o bom veterinário é um ajudante de Deus que cuida deste ser muito especial criado por Ele. O cão é uma criação tão perfeita, que até o fato de viver pouco, para mim, tem sentido. Já pensou se eles sempre morressem depois dos seus donos? Sei que alguns até perdem os donos cedo, mas, não é a regra.

Doutor Renan: um amigo fiel dos animais. Um ajudante de Deus.

 

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll To Top