Você está aqui: Capa / Todo Conceito / Picapes Médias: confira as versões que menos desvalorizaram

Picapes Médias: confira as versões que menos desvalorizaram

17 de outubro

A KBB separou as picapes médias que apresentaram menor desvalorização no mercado em dois anos de uso com o objetivo de auxiliar os consumidores

CHEVROLET S10 2.5

São Paulo, 17 de outubro de 2018 – O segmento de Picapes Médias ganha adeptos a cada dia. Muito utilizada por quem precisa do automóvel para o trabalho, novos consumidores buscam esse tipo de veículo também para uso urbano. Com estrutura robusta e opções de motores Flex e Diesel, os modelos e versões contam com praticidades para os motoristas que buscam picapes. 

Com as novidades e lançamentos do setor, é necessário ficar de olho nos preços praticados no mercado para ajudar os consumidores em compras mais conscientes. Por isso, a KBB Brasil levantou as versões de Picapes Médias que menos desvalorizaram, incluindo as Flex e Diesel oferecidas no mercado brasileiro. 

Quando visualizamos as Picapes Médias com motor Flex, temos apenas três modelos ofertados no mercado nacional: Chevrolet S10Toyota Hilux e Ford Ranger. Porém, as versões da Ranger não aparecem na análise em questão, pois possuem taxas de desvalorização elevadas. A versão CD XLT 4×2 2.5 16v Flex 4P desvaloriza 11,10% no primeiro ano e 23,45% no segundo ano de uso, por exemplo. Já a CD XLS perde 11,54% de valor no primeiro e 18,77% no segundo ano de uso.  

A picape Flex que menos desvalorizou nos dois primeiros anos de uso foi a S10 CD LTZ 4×4 2.5 16v AT6 ECOTEC  4P, que apresentou queda de 5,6% no primeiro ano e 11,26% no segundo. As versões da S10 ocupam os quatro primeiros lugares no ranking. Seguindo para outros destaques Flex, temos as duas versões da Hilux, que aparecem em 5º e 6º lugar, com as versões CD SR 4×2 2.7 16V AT6 4P – desvalorizando 9,82% no primeiro e 13,13% no segundo ano de uso – e sua versão 4×4, com 7,47% de queda no valor no primeiro ano de uso e 13,16% no segundo. 

Confira abaixo a tabela completa de valores e taxas de desvalorização das versões Flex, classificadas de acordo com o segundo ano de uso:

 

VEÍCULO/VERSÃO  0KM  2018  2017  Desvalorização: 1º ano de uso  Desvalorização: 2º ano de uso 
CHVROLET S-10 CD LTZ 4X4 2.5 16V AT6 ECOTEC FLEX 4P (Básico) R$ 125.000 R$ 118.000 R$ 110.920 -5,60% -11,26%
CHVROLET S-10 CD ADVANTAGE 4X2 2.5 16V ECOTEC FLEX 4P (Básico)  R$ 93.000  R$ 86.200  R$ 82.500  -7,31%  -11,29% 
CHVROLET S-10 CD LTZ 4X4 2.5 16V ECOTEC FLEX 4P (Básico)  R$ 121.000  R$ 113.000  R$ 106.000  -6,61%  -12,40% 
CHVROLET S-10 CD LT 4X2 2.5 16V AT6 ECOTEC FLEX 4P (Básico)  R$ 108.600  R$ 100.600  R$ 94.564  -7,37%  -12,92% 
TOYOTA HILUX CD SR 4X2 2.7 16V AT6 FLEX 4P (Básico)  R$ 117.990  R$ 106.400  R$ 102.500  -9,82%  -13,13% 
TOYOTA HILUX CD SRV 4X4 2.7 16V AT6 FLEX 4P (Básico)  R$ 140.490  R$ 130.000  R$ 122.000  -7,47%  -13,16% 

Já as versões movidas a Diesel são mais numerosas no mercado. O primeiro lugar do ranking, com menor taxa de desvalorização no segundo ano de uso, ficou para a Volkswagen Amarok CD Highline 4motion 2.0 AT BI-TDi Dies 4P, contabilizando 1,94% de desvalorização no primeiro ano e 6,45% no segundo ano de uso. Seguindo a lista, a Mitsubish L-200 CD Triton Sport HPE 4×4 2.4 TB AT Dies 4P da Mitsubishi se destaca com desvalorização de 5,16% e 7,10% no primeiro e segundo ano, respectivamente. 

Quando levamos em consideração as versões que mais desvalorizam, mais uma vez a Ranger fica em destaque. A versão Diesel do modelo da Ford que mais desvaloriza é a CD XL 4X4 2.2 4P, com 29,09% de queda no valor no primeiro ano e 35,53% no segundo ano de uso, seguido pelo CD XLS 4X4 2.2 DIES 4P, com 22,2% e 32,36% de desvalorização no primeiro e segundo ano, respectivamente. 

Veja abaixo como o ranking fica quando classificadas as versões Diesel, a partir da taxa de desvalorização no segundo ano de uso:

 

VEÍCULO/VERSÃO  0KM  2018  2017  Desvalorização: 1º ano de uso  Desvalorização: 2º ano de uso 
VOLKSWAGEN AMAROK CD HIGHLINE 4MOTION 2.0 AT BI-TDi DIES 4P (Básico) R$ 155.000 R$ 152.000 R$ 145.000 -1,94% -6,45%
MITSUBISHI L-200 CD TRITON SPORT HPE 4X4 2.4 TB AT DIES 4P (Básico)  R$   155.000  R$   147.000  R$   144.000  -5,16%  -7,10% 
TOYOTA HILUX CD 4X4 2.8 TB MT DIES 4P (Básico)  R$   125.560  R$   120.000  R$   116.000  -4,43%  -7,61% 
VOLKSWAGEN AMAROK CD HIGHLINE EXTREME 4MOTION 3.0 Tdi V6 AT DIES 4P (Básico)  R$ 199.000  R$ 190.000  R$ 183.000  -4,52%  -8,04% 
TOYOTA HILUX CD SRX 4X4 2.8 TB AT DIES 4P (Básico)  R$ 190.000  R$ 180.000  R$ 172.000  -5,26%  -9,47% 
TOYOTA HILUX CD SR 4X4 2.8 TB AT DIES 4P (Básico)  R$ 160.490  R$ 149.000  R$ 145.000  -7,16%  -9,65% 
VOLKSWAGEN AMAROK CD HIGHLINE EXTREME 4MOTION 2.0 AT BI-TDi DIES 4P (Básico)  R$ 175.000  R$ 166.000  R$ 157.000  -5,14%  -10,29% 
MITSUBISHI L-200 CD TRITON SPORT GLX 4X4 2.4 TB MT DIES 4P (Básico)  R$ 126.990  R$ 118.000  R$ 113.500  -7,08%  -10,62% 
MITSUBISHI L-200 CD TRITON SPORT GLS 4X4 2.4 TB MT DIES 4P (Básico)  R$ 132.000  R$ 120.000  R$ 117.000  -9,09%  -11,36% 
NISSAN FRONTIER CD SE 4X4 2.3 16V AT7 DIE 4P (Básico)  R$ 152.390  R$ 142.000  R$ 133.480  -6,82%  -12,41% 

 

Sobre a Kelley Blue Book
Criada em 1926 nos Estados Unidos, a Kelley Blue Book é referência em preços de carros novos e usados tanto para quem compra quando para quem vende. Ela usa como base de cálculo para o Preço KBB valores de mercado praticados regionalmente. Também é a única a produzir uma tabela que leva em conta fatores como quilometragem, cor, nível de equipamentos e estado de conservação do veículo. E que permite que ninguém perca dinheiro na negociação: seja de um novo ou de um usado. Também oferece conteúdo editorial abrangente em texto e vídeo, com dicas e avaliações de especialistas, ferramentas para comparação de carros e opinião do dono.

Referência em precificação no mercado automotivo norte-americano, a KBB também tem operação em Portugal. Oficialmente no Brasil desde outubro de 2017, a Kelley Blue Book é baseada em Irvine, Califórnia, e faz parte da Cox Automotive.

Sobre Cox Automotive
A Cox Automotive, Inc. está transformando a forma como o mundo compra e vende veículos por meio de soluções para consumidores, fabricantes e revendedores em todas as fases da experiência automotiva. A empresa global tem cerca de 34.000 membros na equipe, em mais de 200 escritórios em todo o mundo, que atendem mais de 40 mil clientes.

A Cox Automotive é uma subsidiária da Cox Enterprises Inc., uma companhia com sede em Atlanta cujas receitas ultrapassam US$ 20 bilhões. Para mais informações sobre a Cox Automotive, visite www.coxautoinc.com.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll To Top