São Luís 408: batalhões e delegacias de polícia ampliam e agilizam combate ao crime

31 de agosto de 2020

No próximo dia 8 de setembro, a cidade de São Luís completa 408 anos de fundação e não são poucos os motivos para comemorar a data, principalmente quando o assunto é segurança pública. Nos últimos cinco anos, investimentos no setor fizeram com que a capital maranhense saísse do rol das cidades mais violentas do mundo, com crescente queda nos índices de criminalidade, a exemplo do índice de homicídios na capital, que apresentou queda de 72% no ano passado, no comparativo com 2014.

A reestruturação de Batalhões de Polícia Militar (BPM), com a inauguração de grupamentos especializados, requalificou o policiamento em várias regiões da capital maranhense. Listamos abaixo alguns dos batalhões que vêm fazendo a diferença na diminuição da violência e na ampliação da sensação de segurança entre a população.

Batalhão Tiradentes

Inaugurado em setembro de 2019, o Batalhão de Polícia Militar Tiradentes é uma unidade especializada no policiamento com motocicleta (motopatrulhamento) em toda a região metropolitana da Grande São Luís. O grupamento hoje é sinônimo de segurança e tranquilidade para os moradores do bairro Liberdade e áreas vizinhas. 

“Aqui era uma área muito conturbada. À noite ficava muito abandonado e como a gente tem essa área para fazer caminhada, sentia necessidade de um ponto de apoio que nos transmitisse segurança. Agora com o Batalhão ficou muito bom, maravilhoso”, avalia Fátima Verde, que mora no entorno e aproveita o calçadão da Avenida Jackson Lago para praticar atividades físicas.

Localizado na Avenida Jackson Lago (IV Centenário), o Batalhão que aglutina patrulhamento militar e coordenação de investigação criminal e da inteligência da Polícia Civil, também foi instalado na região para garantir mais segurança às pessoas que vivem, trabalham e trafegam ao longo da via. A unidade também possui um Núcleo de Inteligência (Setor de Análise), que produz dados estatísticos e desenvolve o mapeamento de criminosos e foragidos que circulam na Grande Ilha.

“A presença do Batalhão trouxe mais segurança. Antes não dava nem para andar com o celular pelo risco de ser assaltado, hoje dá. A segurança melhorou muito”, afirma o morador Tenor Diniz.

Outra fonte de informação privilegiada é o disque-denúncia do Batalhão Tiradentes (98876-0176), que contribui na identificação de criminosos e reconhecimento de novas ocorrências.

Batalhão Cidade Operária

Há pouco mais de dois anos e meio, um prédio até então abandonado por governos anteriores passou por ampla reforma e hoje abriga a moderna sede do 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM) da Cidade Operária. 

Instalado em uma área de 8.580 m², o 6° BPM é símbolo de integração entre a polícia e a comunidade. A quadra poliesportiva construída no prédio (com conjunto para tabela de basquete e traves para futsal) é um dos indicadores de que o Batalhão da Cidade Operária foi pensado para ofertar muito mais que segurança para a comunidade que mora na região. 

“A segurança aqui para a gente é muito boa. Graças a Deus o efetivo aqui é muito grande, aqui do sexto batalhão, eles estão sempre presentes e o comandante também é muito atuante. Para mim está muito bom. A segurança daqui está ótima”, pontua Antônio Barbosa, morador e proprietário de um restaurante na Cidade Operária. 

De acordo com o tenente coronel Ilmar Lima Gomes, que comanda o Batalhão da Cidade Operária, a unidade já contabiliza a apreensão de 115 armas de fogo e 37 simulacros, que são similares às armas de verdade, mas não possuem efeito lesivo, apenas intimidatório. 

“Isso representa que muitos delitos foram evitados”, avalia Ilmar Lima.

Batalhão Itaqui Bacanga

Responsável pela segurança e investigação em 53 bairros da região, o Complexo Policial da área Itaqui-Bacanga reúne em um só espaço unidades da Polícia Civil e Militar, como é o caso da sede do 1° Batalhão de Polícia Militar (BPM), que até 2017 funcionava fora de sua área de atuação, no bairro Outeiro da Cruz, distância que dificultava a patrulha policial na região. 

“Sempre foi um grande anseio da comunidade do eixo Itaqui-Bacanga trazer o Batalhão para a área de responsabilidade dele, porque até 2016 a sede desse Batalhão se encontrava em uma área de outro batalhão, no caso, no Outeiro da Cruz”, sublinha o tenente-coronel Cláudio André Sousa, comandante do 1° BPM. 

De acordo com o comandante Cláudio André, desde que ganhou novo endereço, o 1° BPM vem ajudando a reduzir os números da violência e da criminalidade em uma das áreas mais populosas de São Luís. 

O oficial citou como exemplo os índices de homicídios na região, que registrou queda de mais de 75% entre os anos de 2016 e 2019. Para o comandante Cláudio André, o número é o “reflexo positivo da aproximação da Polícia Militar junto à comunidade”. 

“Com relação aos índices de criminalidade, em 2016 nós tivemos 65 homicídios. Com a implantação do Batalhão aqui na área Itaqui-Bacanga, em 2017, esse número caiu para 35, ou seja, um índice bem considerável. Em 2018 avançamos mais ainda e baixamos para 24 homicídios. Em 2019, registramos 16 assassinatos e no presente momento [2020] contabilizamos 13 homicídios na área Itaqui-Bacanga”, detalha.

Atualmente, o 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM) conta com mais de 300 policiais, divididos entre as 2ª, 3ª e 5ª Companhias de Polícia Militar.

Delegacia do Araçagi

Em julho de 2018 o combate à criminalidade na região metropolitana de São Luís ganhou um importante reforço com a inauguração da sede do 21° Distrito Policial (DP) do Araçagi, unidade onde está instalada a 3ª Companhia do 8° Batalhão da PM. 

A Delegacia do Araçagi foi pensada de forma estratégica, já que a região interliga a capital aos municípios de São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar. 

Para o delegado Walter Wanderley, titular na Delegacia do Araçagi, a instalação da unidade de segurança pública naquela área “é um marco histórico”. 

“Essa área aqui não tinha uma cobertura efetiva de delegacias, tanto Paço do Lumiar, São José de Ribamar, São Luís e Raposa não cobriam essa área aqui efetivamente. Isso dificultava muito o acesso das pessoas ao serviço público de segurança oferecido pelo Estado. Hoje não. Hoje a comunidade tem à sua disposição uma delegacia que fica bem pertinho de casa”, pontua o delegado. 

De acordo com o delegado Walter Wanderley, em dois anos de atuação a Delegacia do Araçagi já apresenta importantes resultados no combate à criminalidade na região.  

“Em dois anos nós temos 630 inquéritos policiais, quando o normal seriam no máximo 300 inquéritos”, ressalta.

A unidade aglutina os serviços da Polícias Militar e Civil e atua com foco no combate à poluição sonora na orla marítima.

“É isso que o governador Flávio Dino quer: que a Polícia Civil e a Polícia Militar andem juntas para beneficiar com mais eficiência e adequação a comunidade. E é isso que nós estamos fazendo aqui. Nas praias, nós estamos apreendendo os veículos que estão com excesso de som”, detalha o delegado Walter Wanderley.

Você pode gostar...